Hermeto Pascoal faz grande show no Canoas Jazz Mercosul

Texto, fotos e vídeo: Alessandro Oliveri

O penúltimo dia do Canoas Jazz Festival foi de Hermeto Pascoal. Ponto. O músico, um dos mais importantes e consagrados do país, tocou por cerca de duas horas, ganhando aplausos cada vez mais empolgados dos cerca de mil espectadores que foram ao Parque Getúlio Vargas, em Canoas, na noite de 26 de novembro. Apesar de longa, a apresentação em momento algum pareceu que se tornaria óbvia. Aos 75 anos, O Bruxo, como é conhecido, mostrou, sem exageros, disposição e empolgação de uma criança.  A receita, segundo ele, para transmitir tal vigor ao público é o comprometimento com a música que faz.  “A energia vem porque faço o que amo, não tem como não estar elétrico”, conta.

Hermeto deu uma mostra do por que é imensurável a sua importância musical. Por trás da figura quase mística, de longa e branca barba, das frases certeiras e bom humor no palco, está o homem descrito certa vez por Miles Davis como um dos músicos mais importantes do planeta. Barba, mesa, colher de pau, chaleira, lagoa, o próprio corpo: tudo é um instrumento musical em potencial para Hermeto Pascoal. “Eu não gosto de usar instrumentos musicais prontos. Eu gosto de transformar coisas em sons e em instrumentos”, define. Ainda assim, é considerado um virtuose do piano, da flauta e acordeom.

Hermeto Pascoal no Canoas Jazz Mercosul


Hermeto, que se apresenta em vários formatos, com bandas diferentes como Hermeto Pascoal e Big Band, Hermeto Pascoal e Orquestra Sinfônica, entre outras, se apresentou como Hermeto Pascoal e Grupo, que pode ser considerada a mais clássica, tendo participado desde “A Música Livre de Hermeto Pascoal”, de 1973. Atualmente, o Hermeto Pascoal e Grupo é composto por sete músicos: Hermeto Pascoal (teclado, acordeom, chaleira, escaleta, berrante, copo com água, oito baixos, flauta-baixo…), Itiberê Zwarg (contrabaixo), Márcio Bahia (bateria), Fábio Pascoal (percussão), Vinicius Dorin (saxes e flautas), André Marques (piano) e Aline Morena (voz e viola caipira).

Confira galeria de fotos do show

Também se apresentaram no sábado, no Parque Getúlio Vargas, os chilenos do La Kut e o argentino Mariano Otero, que fizeram bons shows, ofuscados apenas talvez pela expectativa pelo show de encerramento.

Após o show, fãs que esperaram até mais tarde no parque fizeram fila para tentar conversar com o artista. Ele recebeu, em grupos de três pessoas, a todos que esperaram. Segundo uma das produtoras do músico, ele pede que entrem poucas pessoas de cada vez porque gosta de conversar com calma. No vídeo abaixo, entre trechos do show, Hermeto fala sobre o Calendário do Som, resultado de um desafio que ele propôs a si mesmo em 1996: compor uma música por dia, todas registradas em livro homonimo. Para quem se impressiona com a meta, Hermeto diz “eu compus cinco vezes mais do que isso depois que o livro saiu. Eu componho o tempo todo. Ontem compus duas músicas.”

Confira trechos do show e da entrevista com Hermeto Pascoal:

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , | Publicar um comentário

Jorginho do Trompete marca 3ª dia de festival

Texto, fotos e vídeo: Alessandro Oliveri

Aconteceu ontem, 23, a apresentação de Jorginho do Trompete no Canoas Jazz Mercosul. Acompanhado pelo pianista Luiz Mauro Filho, o músico fez um show longo comparado aos outros feitos na Estação do Jazz, com boa interação com o público, aplausos e risadas. O repertório foi marcado por improvisações sobre clássicos do jazz e composições menos conhecidas de jazzistas importantes.

Após a apresentação na Estação São Luis, o trompetista partiu para outra apresentação, na Audioteca do Jazz, onde tocaria apenas músicas de Miles Davis. Confira abaixo trecho do show na estação do Jazz.

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , | 2 Comentários

Segundo dia de festival conta com atrações diversas

Texto e vídeos: Alessandro Oliveri

Videos com apresentações do segundo dia do Canoas Jazz Mercosul já estão disponíveis no canal do youtube. Destaque para apresentação do maestro e compositor Paulo Dorfman, na primeira apresentação já realizada na Audioteca do Jazz, na  (Biblioteca Pública Municipal João Palma da Silva – Canoas). O músico, que tocou apenas composições de Thelonious Monk, resolveu fazer uma homenagem e aceitar um desafio ao mesmo tempo: tocar Wave, de Tom Jobim, como Monk tocaria. O show contou com comentários do curador Sérgio Karam a respeito da obra e da biografia do Monk, além de audições de gravações do jazzista norte-americano

O segundo dia foi marcado pela também Frank Solari e Daniel Sá na Estação São Luis, com boa presença e resposta por parte do público.

Confira: http://www.youtube.com/user/jazzmercosul

Em instantes, novos vídeos estarão no ar do segundo e terceiro dias de festival.

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário

2º dia conta com apresentações diversas

Por Alessandro Oliveri

Acontece hoje, 22, o segundo dia de Canoas Jazz Festival, com apresentações às 18h nas estações Niterói, Fátima, Mathias Velho, São Luis e La Salle, dentro das atividades programadas para o Estação Jazz. às 19h, Paulo Dorfman fará show na Audioteca do Jazz, localizada na Biblioteca Pública Municipal João Palma da Silva.

Confira abaixo a programação detalhada de hoje.

18h

Estação Jazz – Estação Fátima
Barlavento

18h
Estação Jazz – Estação Mathias Velho
Paulinho Supekovia

18h
Estação Jazz – Estação São Luiz
Frank Solari & Daniel Sá

18h
Estação Jazz – Estação Centro
James Liberato

18h
Estação Jazz – Estação Niterói
Max Villalba & Sexteto

19h
Audioteca do Jazz
Biblioteca Pública Municipal João Palma da Silva
Thelonious Monk – Pocket Show : Paulo Dorfman | Comentarista: Sérgio Karam

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , , | Publicar um comentário

Canoas Jazz Mercosul tem primeiro dia de shows

Por Alessandro Oliveri

Aconteceu hoje, 21, entre 18h e 19h, nas estações Canoas/La Salle, com Pedrino Figueiredo, Mathias Velho, com Kick My Jazz, Niterói/UniRitter, com X-Quinas, e São Luis/Ulbra, com Luizinho Santos, o primeiro dia de shows do Canoas Jazz Mercosul. O público foi composto por pessoas que foram para ver algum artista específico e por usuários do Trensurb que passavam pelos locais enquanto aconteciam as apresentações.

Pedrino Figueiredo destaca que a apresentação de música instrumental com momentos de improviso se adapta bem a um espaço de trânsito e a um público aleatório como foi o do primeiro dia de festival. Para o músico, no caso deste tipo de música instrumental, a experiência de assistir a alguns minutos enquanto transita pela plataforma assemelha-se ao ato de ver uma apresentação inteira em um teatro.

Na estação Mathias Velho, um dos curadores do festival Flávio Adonis, que assistia à apresentação do conjunto Kick my Jazz, falou a respeito do processo de escolha dos artistas, que foi divido com os também músicos Sérgio Karam e Marcelo Armani. Segundo Adonis, foi mais difícil restringir o convite a 38 artistas do que encontrar os 38 artistas. “Como a curadoria foi feita por músicos, foi bastante fácil lembrar de artistas que merecem participar e encontrá-los, o difícil foi não trazer mais artistas do que a agenda do festival poderia receber”, conta.

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , , , , | Publicar um comentário

Começa hoje o Canoas Jazz Mercosul

Confira as atrações e os locais de shows do primeiro dia de Canoas Jazz Mercosul:

X-QUINAS (Estação Niterói/UniRitter)


Aproveitando o grande entrosamento dos músicos nas gravações, nasce o show X-Quinas, com o intuito de tocar música instrumental com raízes totalmente gaúchas, mas com uma roupagem diferenciada, abusando dos recursos eletrônicos e primando pela execução aprimorada dos temas.

A banda é formada por:
LUKE FARO – BATERIA
MATHEUS KLEBER – TECLADOS E ACORDEON
CARLOS D´ELIA – CONTRABAIXO
MARCELO CORSETTI – VIOLÕES E GUITARRA

Pedrino Figueiredo (Canoas/La Salle)

Flautista, saxofonista, arranjador e compositor, músico consagrado na cena musical gaúcha, premiado nove vezes como Melhor Instrumentista do Ano, no Prêmio Açorianos de Música. Compõe o grupo de Renato Borghetti há 18 anos, com quem tem se apresentado em todo o país e no exterior. Atua também como arranjador, instrumentista e solista junto a Orquestras, entre elas, Orquestra da Ulbra, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro.

Kiss my Jazz (Mathias Velho)


O projeto Kiss My Jazz nasceu em 2008. O repertório da banda é bastante variado, partindo de clássicos e standards de jazz (Summertime, Take Five, Cantaloupe Island), passando pela música brasileira (O Barquinho, Samba de Verão, Influências do Jazz) e pelos grandes cantores americanos (Frank Sinatra, Ray Charles, Louis Armstrong, Nina Simone, Etta James) . A música pop é representada, também, por versões de músicas de Norah Jones, Stevie Wonder, Tom Waits e do guitarrista Jimmy Hendrix.

A Kiss My Jazz é formada atualmente por quatro músicos:
Helimara Medeiros – voz
Marcelo Galarça – piano
Vinícius Selbach – contrabaixo
Luciano “Lucky” Alves – voz e bateria.

Luizinho Santos (São Luis/Ulbra)

Músico saxofonista, participou de vários projetos. Com 30 anos de carreira, consagrado no Prêmio Açorianos de Música como Melhor Instrumentista e Melhor CD Instrumental. Desenvolveu o projeto JazzClub onde apresentou obras representativas de autores referenciais na história do Jazz. Dentre as diversas formações em que se apresenta no Festival Canoas Jazz, virá acompanhado da pianista Bethy Krieger.

Todos os shows de hoje têm início às 18h

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , , , | Publicar um comentário

Diversos locais para atividades variadas

O evento acontecerá em 4 locais com propostas distintas dentro do festival. No Parque Getúlio Vargas, chamado de Capão do Corvo, está o Palco Principal, ocorrem shows de grandes músicos brasileiros, como Hermeto Pascoal e Yamandu Costa, internacionais, entre eles o chileno La Kut, o uruguaio Trio Fattoruso e os argentinos Mariano Otero e Ernesto Jodos.  Além do Palco Principal, outras atrações do evento são a Universidade do Jazz, a Audioteca do Jazz, a Estação do Jazz e o jazz no Brique.

Universidade do Jazz 

Espaço onde se realizam workshops gratuitos com músicos reconhecidos. As aulas acontecem de 21 a 26 de novembro, nos turnos da manhã e da tarde. Além disso, é a oportunidade para que  músicos e estudantes de música aprendam um pouco mais sobre a arte e criem oportunidades para contatos e futuras parcerias.  São cinco workshops, com músicos e instrumentistas brasileiros e internacionais. Entre os temas abordados, estão harmonia e improvisação; bateria; saxofone, flauta e outros instrumentos de sopro; música improvisada, jogo criativo das intenções – Ritmo e Som e Improvisação – e composição em Jazz.

As inscrições devem ser feitas na página do evento.

Audioteca do Jazz

A Audioteca do Jazz está localizada na Biblioteca Pública Municipal João Palma da Silva, na Rua Ipiranga, 105, no Centro de Canoas. O local, que conta com um acervo de 654  CDs e álbuns de jazz, oferece quatro estações com computadores touchscreen com fones de ouvido disponíveis ao público de segunda a sexta-feira, das 8:30 às 18 horas. Além disso, nos dias do evento, artistas interpretam músicas de grandes nomes do jazz e comentaristas falam um pouco sobre cada um dos músicos.

Estação Jazz

De 21 a 25 de novembro, as cinco estações do Trensurb em Canoas contam com pocket shows de jazz diários, das 18h às 19h, nas respectivas plataformas. O objetivo é mostrar aos usuários o melhor da música instrumental feita no RS.

Jazz no Brique

O Brique do Corvo, localizado no Parque Getúlio Vargas, recebe nos dias 26 e 27 de novembro, um show diário de jazz. A apresentação é sempre às 16h.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário